Prefeitura capacita funcionários para realizar exames de leshimaniose

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar em Leishmaniose e sabe que se trata de uma doença que pode afetar os cães. Mas, você sabia que os seres humanos também podem ser infectados pelo mosquito-palha, transmissor da leishmaniose visceral?

Pensando no bem estar e na saúde da população e também dos animais, a Prefeitura de Juvenília, por meio do Setor de Epidemiologia, realizou treinamento para capacitar os agentes epidemiológicos a fazerem exames de leshimaniose em animais.

Esse tipo de exame nunca tinha sido realizado no município. A Prefeitura conseguiu trazer um técnico da Gerência Regional de Saúde – GRS de Januária para fazer o treinamento e capacitação dos funcionários.

O primeiro local atendido foi a comunidade de Lageado, onde foram realizados exames nos animais.

De acordo com o Chefe do Setor de Epidemiologia, Rodrigo Marinho, foi coletado sangue dos cachorros com suspeita da doença e ainda foram colocadas armadilhas, em pontos estratégicos, para capturar mosquitos causadores da doença.

– O trabalho irá continuar no Lageado até que todos os cachorros sejam examinados. Iremos também e todos os locais onde existem casos suspeitos da doença, disse Rodrigo.

Ao contrário do que muitos pensam, a Leishmaniose Visceral não é contagiosa, nem transmitida diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para o outro e, tampouco dos animais para as pessoas. A transmissão ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado.

Esse inseto vive nas proximidades das residências, preferencialmente em lugares úmidos, escuros e com acúmulo de lixo. Portanto, é preciso manter limpos a casa e, principalmente, o quintal; cuidar da saúde dos animais de estimação e, claro, procurar a unidade de saúde caso apresente sintomas como emagrecimento, febre, dor abdominal, palidez, fraqueza, falta de apetite, aumento do baço e do fígado, sangramentos na boca e nos intestinos, diarreia, anemia, problemas respiratórios e comprometimento da medula óssea. Isso porque, em mais de 90% dos casos, a Leishmaniose pode levar à morte.

O cão, no início dos sintomas apresenta perda de pelo na região do focinho, ao redor dos olhos e orelhas com descamação, emagrecimento, crescimento das unhas e feridas pelo corpo. Se o seu cão apresenta alguns destes sintomas ele pode estar com leishmaniose. Mas é necessária a confirmação através do exame sorológico.

Cuide do seu animal. Se notar algum destes sintomas, chame um agente do Setor de Epidemiologia.

Prefeitura de Juvenília. Abrindo Caminhos para construir uma nova história.

Print Friendly, PDF & Email